sexta-feira, 15 de maio de 2009



Dois anos sem a minha Filó, ficava mais fácil chamá-la assim, pois seu nome era comprido e muito chic. Más ela gostava muito mais quando eu e o meu marido a chamáva-mos de Perninha. Que gatinha esperta e diferente, Perninha, porque ela encostava na parede, esticava uma das pernas e juro por tudo o que é sagrado, girava para um lado e para o outro, tipo uma dancinha, muito estranho e engraçado!. Espertaa, já me salvou, numa noite estava quase sozinha ( meu marido havia viajado ) era eu e os gatonetes em casa, acordei de madrugada, com a Filó no meu peito, miando baixinho e esfregando os bigodes para eu acordar...Aí percebi que ela, me olhava e virava o corpinho olhando para a janela e detalhe rosnava!(queria que eu fosse ver!) Eu fui e advinhem?! Um ladrão, estava pulando o muro de casa...Deu tudo certo, fiz um escandâlo, acordei o mundo, enfim o ladrão fugiu...Eu me mudei, más se não fosse por ela, meu anjo!. Como dói, acredito que um dia encontrarei todos que amei, amo, se Deus quiser...

9 comentários:

Doni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andrea Sassaki disse...

Saudades dói, né? Mas tudo isso acaba um dia, né? Beijos no tum tum!

Ana Flávia disse...

Olá, vim ver os gatonetes. São lindos tbm!!!
Que bom que vc gostou do meu blog, o seu tbm é lindo. Tbm, com esse fofos, como dá pra não ser???
Beijos

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Tô meio burrinha pois não descobri o seu nome. Adorei seus Gatonetes, e pretinhos são minha perdição. Beijos seja bem vinda ao mundo gateiros.

gatoca disse...

obrigada, dricalaz! :)
despedidas são sempre difíceis. mesmo as não-definitivas.
:*

Taciana Miau Guzman disse...

Este final de semana estive na casa de uma amiga que mora em um condomínio e percebi que o gato de uma das moradoras havia fugido de casa, um persa amarelo coisa mais linda do mundo, escapou por pouco de ser atropelado, eu lógico corri para ajudá-lo, tadinho estava todo assustado, minha amiga grita, Taciana larga esse bicho fedorento, deve estar cheio de pulgas, se ele aparecer aqui denovo vou dar carne com sonrisal pra ele, arregalei os olhos e gritei de volta se vc fizer isso, juro que faço o mesmo com vc, peguei o gatinho e depois de tirar algumas fotos com ele pq me apaixonei, por aquela bola gorda de pelos(vou publicar no meu blog), fui até a casa da dona dele devolvê-lo. Quando voltei peguei uma briga tão grande com minha amiga que quase acabamos a amizade, aí me pergunto como pode existir seres como ela capazes de fazer esse tipo de coisa com animais indefezos o que mais me assusta é que sei q existem muitas pessoas como ela, e entro em pânico por saber que não serei capaz de salvar todos.(desculpa desabafar aqui na sua página). Beijos e quanto sua Filó, ela deve estar com meu Pipy e minha Neguinha e sei que lá eles estão sempre olhando por nós

Ana Flávia disse...

Sabe que eu até tento acordá-la de dia, mas ela dorme de novo... eu desisto mais fácil que ela!
e como durante o dia não fico em casa, minha mãe não quer se incumbir da tarefa de acordar a netinha!!! rsrs
Depois do "castigo", ela ficou melhor. E com o frio, ela acaba dormindo mais. Tem dias que vou trabalhar e ela continua na cama aproveitando o quentinho!

Taciana Miau Guzman disse...

Eu sei bem dessas leis e já a avisei com relação a isso, queria muito que essas leis fossem sempre aplicadas a todos que maltratassem animais, com relação a amizade, confeço que fiquei muito chateada e já avisei que na minha casa eu não levo mais, pois nem sei do que sou capaz se ela fizer algo aos meus bebês, ela é gente boa e eu não conhecia este lado dela.
Ontem quando saia da auto-escola tinha um gatinho em cima de uma lixeira quietinho coitado um grupo de meninos que saia do colégio passou por ele (gato)e um dos meninos e oempurrou, me senti um cachorro raivoso nessa hora, peguei o menino pela orelha e perguntei se o gato tinha feito algo pra ele, ele disse não tia, eu só queria pegar nele, não sei se fui dura demais com o menino que devia ter uns dez anos, mas dei um empurrão nele e ele caio igual ao gatinho, então perguntei a ele, você gostou de ser empurrado, tenho certeza que não, então não faça mais isso com animal algum, o coitado do garoto já quase chorando pediu desculpas e foi embora, ai que raiva que fiquei, quando cheguei em casa contei a minha mãe e ela quase me mata, "sua doida se a mãe do menino estivesse por perto e viesse tomar satisfação contigo", ah se ela estivesse por perto e viesse botar banca diria a ela para educar melhor seu filho em casa se não com atitudes como esta iria ter muita gente para educá-lo de outras formas.
Mais um pouco e viro a Super Taciana, defensora dos animais indefesos e oprimidos, rsrsr, e viro com muito orgulho

Dricalaz e os Gatonetes... disse...

Taciana,
Sei muito bem como vc se sentiu, que raiva,
quando a gente vê, já fez...Más temos que
tentar segurar a raiva e tentar fazer as
crianças entenderem, entendo que se elas ficam com raiva, fazem coisas piores...Sua mãe tem razão, toma cuidado!. Eu mesma me cobro e sou cobrada por todos os meus familiares...Já me meti em cada confusão...Más valeu, o gato escapou, o garoto irá pensar antes de fazer
de novo qualquer coisa...